Cultura Organizacional

“O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos.” Michael Jordan

   Para seguir o caminho do sucesso profissional, os empreendedores devem buscar mecanismos que os auxiliem nessa empreitada. É essencial a escolha de uma equipe capacitada e empenhada em desenvolver novas habilidades, aprender sempre mais e buscar qualidade máxima em tudo que faz.

   Estamos habituados em traçar metas, a fim de obter os melhores resultados e alcançar o objetivo estabelecido no planejamento da empresa. Diante dessa conjuntura percebe-se que uma organização só é capaz de atingir seus objetivos e alcançar resultados otimizados, a partir do nascimento de uma cultura organizacional, algo que leva bastante tempo. É preciso que os erros cometidos durante a gestão sejam corrigidos e as pessoas envolvidas no empreendimento tenham consciência de que é preciso realizar mudanças para voltar a trilhar o caminho certo. Neste primeiro passo é importante que a entidade dialogue com seus colaboradores, no intuito de vislumbrarem uma saída em conjunto, sendo necessário que haja uma boa liderança para perseguir esse objetivo.

   A dinâmica organizacional se faz com pessoas estrategicamente alocadas em setores corretos da empresa. A função da área de Gestão de Pessoas é buscar profissionais no perfil que atenda às demandas organizacionais naquele determinado período de tempo. E para consolidar a cultura empresarial é necessário que as pessoas envolvidas com a empresa saiam da zona de conforto e assumam compromissos maiores, sem medo de errar, pois o erro faz parte do caminho de sucesso, desde que sirva como aprendizado.

   Com objetivos bem delimitados e focados no processo para obtenção de bons resultados, os empreendedores precisam compreender o negócio e aonde desejam chegar, a fim de fortalecer os recrutamentos e a partir dessa análise selecionar os melhores profissionais que irão contribuir para o desenvolvimento das políticas da empresa. Pode-se dizer que são aquelas pessoas que vestem a camisa da empresa e tais profissionais fazem o possível e, às vezes o impossível, para atender as metas da organização. O contrário também é verdade, quando há escolhas equivocadas de profissionais para trabalhar em determinada área, pode-se perceber vários conflitos e comportamentos que prejudicam o clima organizacional e trazem problemas para toda equipe. A consequência mais provável que ocorrerá será a perda de tempo, a não execução dos projetos de maneira adequada e um desgaste de recursos muito grande. Quem não se sente parte da empresa precisa ser desligado, sem nenhum apego afetivo, como vai lembrar Peter Drucker.

    A organização quando escolhe sua missão, valores e visão, não o faz despretensiosamente, mas há uma razão de ser e agir conforme os princípios estabelecidos, pois acredita que seu produto ou serviço irá transformar a vida e o trabalho de seus clientes. Então é preciso que as pessoas da equipe conheçam o território que estão entrando e contribuam para desempenhar ao máximo suas funções e fazer com que a empresa se destaque pelo que acredita.

   Portanto, a questão de cultura organizacional é mais uma forma de se adequar ao empreendimento e traduzir em seu ambiente, valores primordiais de cooperação, aprendizado e comprometimento com os objetivos estabelecidos no planejamento.

 

Primeiro Café Tecnológico de 2018 marca a abertura do Curso de Formação Empreendedora

   O primeiro Café Tecnológico de 2018, foi realizado dia 14/08, terça-feira, marcando a abertura do Curso de Formação Empreendedora, sediado pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da UFLA (Inbatec/UFLA). O objetivo do Curso é capacitar e preparar atuais e novos empreendedores para promover o desenvolvimento de negócios baseados em novas tecnologias no âmbito da UFLA e da região do Vale dos Ipês (Lavras-MG).

   O evento contou com mais de 70 pessoas, dentre eles convidados, parceiros, docentes e pessoas que participarão do Curso.  Os presentes conheceram a estrutura da incubadora e tiveram uma apresentação dos conteúdos a serem abordados nos 4 módulos, palestrantes que ministrarão, cronograma geral e demais informações a respeito do Curso de Formação Empreendedora, que terá a duração de quatro meses, com término previsto para o dia 11 de dezembro. O curso trabalhará desde o desenvolvimento do perfil do empreendedor até a parte de formação da empresa.

   Segundo o coordenador Inbatec e Lavrastec, professor Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme, a expectativa para o curso é alta: “A meta de inscritos, que era de 40 participantes, foi atingida. O perfil dos inscritos é bem bacana, e, por ser um curso bem completo, pode ajudar qualquer tipo de pessoa que queira começar a montar um novo negócio”.

   Para o Pró Reitor de Extensão e Cultura, professor João José Granate de Sá e Melo Marques, o curso de empreendedorismo faz parte do compromisso da Universidade com a sociedade. “Nós esperamos que este curso torne uma tradição, um hábito. Esperamos poder oferecer este curso regulamente pelo menos uma vez por ano.  A ideia é capacitar as pessoas da cidade e da região a se tornarem empreendedoras e capazes de transformar seus sonhos, suas ideias, em uma realidade lucrativa e sustentável.”

   A ideia do Curso de Formação de Empreendedores fez tanto sucesso que existe a possibilidade de novas turmas serem abertas, fazendo com que a incubadora vire um centro de treinamento.

   Da abertura do evento participaram o pró-reitor de Extensão e Cultura, professor João José Granate ; o coordenador Inbatec e Lavrastec, professor Paulo Henrique ; o diretor da Fundação de Desenvolvimento Cientifico e Cultural (Fundecc), professor Rilke Tadeu Fonseca de Freitas; o diretor Técnico e Cientifico da Fundecc, Vinicius de Souza Cantarelli; o representante da Prefeitura Municipal de Lavras – Setor Sala do Empreendedor – a servidora Beatriz Angélico de Mendonça; a representante do Sebrae,  Glaucya Jerusa Souto Vale; o diretor da Inova Café, professor Luiz Gonzaga de Castro Júnior e o coordenador do Nintec, professor Fellipe Guerra David Reis.